Atualizações do jogo
Análise de Campeã: Zeri

A combinação perfeita de eletricidade, tagalo e uma bela de uma arma.

Atualizações do jogoAutorRiot Cashmiir
  • Copiado para a área de transferência

Nota do editor: Olá! Vocês devem ter notado algumas semelhanças chocantes entre a Zeri e a nova Agente do VALORANT, Neon... e deveriam, mesmo! Ambas foram desenvolvidas conjuntamente pela mesma equipe. Para saber mais sobre a Neon, basta conferir o site do VALORANT.

E se te disséssemos que Zaun não é apenas uma cidade oprimida por poluição cáustica, desigualdade desenfreada e tecnologias voláteis? Que existe mais sob a camada de névoa tóxica. Que é um lugar onde a magia não apenas existe, mas prospera; um lugar que valoriza a comunidade acima de tudo; que abraça as falhas das pessoas que o chamam de lar.

Bom, agora temos outra maneira de conhecer esse lado surpreendentemente vibrante e neon de Zaun. E o nome dela é Zeri.

Trazendo precisão para a rota inferior

A maioria dos Campeões do LoL começa como uma semente criativa—algo que a equipe usa como ponto de partida. Mas em vez de um atrativo na mecânica de jogo, alguém da nossa narrativa, ou uma linda arte conceitual, a Zeri começou como uma arma.

"Jogos de tiro são interessantes porque exigem altíssima precisão. Mirar importa — é uma das coisas mais importantes que você pode fazer", explica August Browning, Diretor de Design de Jogos. "No LoL, atiradores conseguem atacar muito rápido, mas eles não estão realmente envolvidos em um jogo de precisão como acontece em um FPS. Ezreal, o Sr. Disparos de Precisão, é o mais próximo que temos disso, mas ainda não chega exatamente a esse nível. Pulverizar alguém em um FPS traz um tipo de satisfação que não temos com atiradores, então queríamos ver se seria possível proporcionar essa mesma sensação no LoL."

O LoL tem muitas armas, mas nenhuma delas realmente captura a sensação que August estava buscando. Então era hora de trazer uma nova arma para o Rift: o fuzil de assalto.

Fuzis de assalto são essenciais em jogos de tiro táticos. Eles oferecem a sensação de disparar um grupo controlado de tiros em alta velocidade, ao contrário da exatidão de ponta do mouse de um rifle de precisão ou o "atirar e rezar" de uma metralhadora leve. Mas ainda havia um problema fundamental com todo o conceito: como trazer ataques básicos baseados em precisão para o LoL quando jogar com atiradores gira em torno de clicar com o botão direito?

Todos nós amamos um bom Campeão no estilo "ataque em movimento até que morram", como a Jinx ou o Kog'Maw. Mas clicar com o botão direito não dá o mesmo pico de dopamina que acertar um headshot em um inimigo. Então, para dar à Zeri a fantasia de alta precisão, August decidiu transformar os ataques básicos dela em disparos de precisão.

"Mas Riot, você literalmente acabou de dizer que precisa do botão direito para jogar com atiradores... Como você usa o botão direito em um disparo de precisão?"

É simples. A Zeri usa ataques básicos com o Q.

Ouviu isso? É o som de milhões de pessoas que jogam de suporte gritando aterrorizadas de repente.

"Não criamos Campeões com uma forma alternativa de ataque básico apenas para serem diferentes. É uma forma de passar uma sensação muito específica ao jogar com o personagem", explica August. "A Zeri tem ataques básicos únicos porque queríamos trazer a fantasia de precisão do FPS para o LoL. Mas isso significa que ela tem uma curva de aprendizado maior do que a de outros atiradores. Uma boa Zeri vai se mover bastante para acertar todos os Qs, mas chegar a esse ponto vai exigir um pouco de experiência, já que é diferente da maioria dos outros atiradores no elenco."

Além de tiroteio, a Zeri também traz outra mecânica comum dos jogos de tiros: o movimento. Mas antes de começar a pensar "que p*&^% é essa, Riot ???", escute só.

Movimento não é uma ideia inovadora em jogos — já falamos bastante sobre mobilidade antes, mas a maneira como funciona no LoL é muito diferente dos jogos de tiro.

Jogos de tiro exigem que você se mova rapidamente entre diferentes pontos, flanqueie e navegue por obstáculos verticais para atacar inimigos (ou para errar todos os seus tiros de Op). E, embora o LoL tenha TPs, flancos e casos pontuais de morte intencional, nada disso captura a sensação de "adrenalina total" que sua equipe parece sempre ter em partidas competitivas. Sendo assim, a Zeri precisava de algo que capturasse a sensação de alta mobilidade e funcionasse para o LoL ao mesmo tempo.

03_electric-WEB.jpg

Foi nessa época que a artista conceitual Nancy "Riot Sojyoo" Kim esboçou ideias de design para a Zeri, e uma das opções tinha uma adição aparentemente simples: patins.

04_Zeri_E.gif

"Eu não gostei nada da Zeri com patins no início", brinca August. "Mas, quando estava pensando em maneiras legais de trazer mobilidade, pensei que eles realmente funcionavam. Eu conseguia imaginar a Zeri patinando nos canos de Zaun. Isso me fez pensar em jogos de skate em que você vai até uma parede ou meio-tubo e simplesmente desce a coisa toda. Então, é... A Zeri consegue fazer isso. Ela é capaz de passar por cima de qualquer parede do jogo."

Além da habilidade de saltar sobre paredes, a Zeri tem outra interação única com elas: varar paredes.

"Algo que eu gosto muito de fazer no VALORANT é varar paredes", afirma August. "É basicamente quando você atira nas pessoas através de paredes finas e coisas assim. Mesmo que não possa vê-las, você pode ouvi-las e atirar nelas através da parede. O W da Zeri é basicamente isso: se um tiro disparado por ela acerta uma parede, ele a atravessa e atinge os inimigos do outro lado. É meio que inspirado por um tiro de Op, mas as paredes do LoL são muito diferentes das do VALORANT. Ele responde à pergunta: "O que aconteceria se você mandasse um tiro de Op através de uma parede no LoL?". Como os projéteis no LoL JÁ atravessam paredes, provavelmente precisam fazer algo especial quando entram em contato com uma."

05_Zeri_W.gif


Biorrelâmpago McQueen

Além da arma de fogo, o desenvolvimento da Zeri começou com outro objetivo: fazer uma Campeã do LoL e uma agente do VALORANT ao mesmo tempo. Cerca de 20% dos jogadores do LoL também jogam VALORANT, então queríamos ver se era possível fazer um conjunto de personagens que parecessem semelhantes para ambos os jogos. O que, sinceramente, foi um desafio.

LoL e VALORANT não têm muito em comum — a menos que você conte o Aronguejo (descanse em paz). Mas uma das semelhanças subjacentes entre os dois é que os personagens jogáveis têm fontes únicas de poder.

06_VALOL-3-WEB.jpg

"Trabalhei lado a lado com a Riot Sojyoo e um dos artistas conceituais sênior do VALORANT, Konstantin 'Zoonoid' Maystrenko, para debater várias ideias diferentes", lembra a chefe de arte conceitual Gem "Lonewingy" Lim. "Tínhamos tantas ideias! Magia com origami, graffiti, névoa e fuligem, magia de luz, mercúrio e metais líquidos, impressora humana, garota do beisebol, garota gamer de RV... E, então, alguém sugeriu uma 'garota enguia elétrica' bioluminescente, o que todos nós achamos bem maneiro."

07_Kit-WEB.jpg

Habitantes de Runeterra podem nascer com magia, não importa a região que eles chamem de lar. Ionianos têm uma chance maior de nascerem mágicos do que pessoas de regiões como Piltover ou Zaun, mas nada é impossível. E embora tenhamos alguns Campeões usuários de magia que chamam as cidades gêmeas de lar, a maioria deles é movida por Hextec e Quimtec.

08_VALOL-Expressions-WEB.jpg

A magia da Zeri se manifesta de dentro, como uma bateria humana, e é forte. Tipo, muito, muito forte. E como ela é jovem e ainda não descobriu como usá-la de forma consistente, às vezes se manifesta de maneiras que ela não consegue controlar.

"A Zeri ainda está aprendendo a dominar seus poderes. Ela é muito diferente de muitos dos Campeões em Piltover e Zaun que são mais velhos e mais seguros em relação à sua força, como a Vi, o Viktor ou o Jayce", explica o escritor de narrativa Michael "SkiptoMyLuo” Luo. "Ela tem algumas semelhanças com o Ekko nesse aspecto. Mas o ponto em que a Zeri é diferente é a maneira como a magia dela funciona. Ela não consegue controlar seus poderes ainda, e é meio desajeitada. É ansiosa, atrapalhada. Ela topa qualquer coisa, o que se encaixa muito bem nesse tema elétrico, porque ela está indo muito rápido o tempo todo. Acho que essa personalidade elétrica e cheia de emoção se encaixa muito bem com a mecânica de jogo do August."

A ultimate da Zeri é a manifestação de seu estado elétrico de energia elevada. Ela fica extremamente agitada, pronta para encarar o que vier, e transborda energia elétrica. O que isso significa no jogo é que ela recebe um aumento de Velocidade de Ataque e Velocidade de Movimento, avançando para a luta e ficando empolgada por estar mandando bem usando seu poder.

Mas esse nível de magia não vem sem suas desvantagens.

Imagine ser uma fonte de eletricidade constante que se torna menos controlável quando você está sentindo emoções fortes. Você precisa ter cuidado ao abraçar seus pais ou ao dar o seu primeiro beijo. Até mesmo um pesadelo pode fazer com que você perca o controle.

10_zaunadc_portrait_wip_WEB.jpg


Com sua magia volátil, a Zeri poderia facilmente ser vista como um problema a ser resolvido pelos cidadãos de Piltover. Mas, felizmente, a Zeri não é de Piltover. Ela é uma zaunita. E Zaun tem outra visão sobre como lidar com alguém que é diferente: menos focada em democratizar a magia para as massas e mais focada em enaltecer o que torna a comunidade única, o que a torna bela sob a camada de fuligem, o que a torna Zaun.

O espírito bayanihan de Zaun

Há muito o que levar em consideração quando estamos criando novos Campeões: dificuldade, fantasia de jogo e silhueta (para citar alguns). Mas, além disso, queremos que pessoas de todos os lugares tenham um Campeão com quem possam se identificar — alguém em quem consigam se enxergar.

Muitos de nossos Campeões foram inspirados pelas histórias e culturas dos desenvolvedores que trabalharam neles, como o gosto do Akshan pela teatralidade bollywoodiana, ou a história de imigrante da Samira. E a Zeri não é uma exceção.

"Fazer a Zeri filipina era meu objetivo pessoal. Não apenas porque eu sou das Filipinas, mas porque os jogos são uma parte muito importante da vida lá, e não há muita representação de nós neles, especialmente de mulheres filipinas. Na verdade, só consigo pensar em... quatro personagens de videogame que são filipinas", afirma Lonewingy. "Quando SkiptoMyLuo apresentou a ideia da enguia elétrica, escrevi uma espécie de..." Ela ri. "Escrevi uma história de nível ensino fundamental sobre uma garota que pertence a uma família de classe média em Zaun, que não conseguia controlar seus poderes. Ela causava apagões — muito comuns nas Filipinas — em seu bairro! Até tivemos um grande apagão causado por águas-vivas que foram sugadas por um tubo em uma usina!"

"Então, eu estava pensando nessa garota alegre e desajeitada. Mas... pareceu perfeito para mim", conta Lonewingy sorrindo. "Existe uma palavra em tagalo, 'kababayan’, que é usada para descrever um companheiro filipino — alguém da sua aldeia, seu vizinho ou qualquer pessoa. Temos uma cultura muito voltada para a família e a aldeia, e acreditamos em ajudar todas as pessoas. Eu queria que a Zeri tivesse essa parte fundamental da cultura filipina, porque eu vejo Zaun como um lugar que teria essa cultura de bairro. Então o SkiptoMyLuo pegou minha história boba e a tornou muito melhor."

(SkiptoMyLuo abre o microfone na chamada e zomba desse comentário.)

"Aquelas conversas foram superinspiradoras! Eu me apeguei muito a elas, especialmente a parte sobre ela ser uma desastrada adorável. Em Zaun, temos esse ambiente extremamente fascinante que é muito obscuro — é difícil sobreviver lá", comenta SkiptoMyLuo. "Mas o outro lado é que também é uma cidade de uma beleza sombria que amamos muito. Existem todos esses personagens amáveis lá, como o Ekko, que reforçam o sentimento de que Zaun não é um lugar que deve ser descartado e esquecido. E acredito que Campeões como a Zeri ajudam a trazer isso à tona de outra forma. Não se trata apenas dela, mas da família dela e de toda a comunidade de Zaun."

Então, voltando a toda aquela história de "a Zeri tem um nível de poder insano e difícil de controlar"... É aí que sua vizinhança e família entram em cena.

11_zaun_adc_back_final-WEB.jpg


Tudo o que a Zeri tem — e é — vem da sua comunidade, não dos Barões da Química ultrarricos e suas corporações. Sua jaqueta, doada por um vizinho, foi modificada por seu pai para reduzir seus poderes e permitir que abrace sua família. Sua arma foi carinhosamente feita por sua mãe com sucata industrial encontrada por vizinhos que queriam ajudá-la a direcionar seus poderes. E eles não pediram nada em troca. Mas não há nada que não seja bom o suficiente para a Zeri. Ela precisa retribuir o amor incondicional e o apoio que eles oferecem. Então, ela luta por eles. Ela luta por Zaun.

"Eu acho... Acho que estamos todos muito orgulhosos de quem a Zeri acabou se tornando", diz SkiptoMyLuo sorrindo. "Quando a Lonewingy me contou sobre a importância da comunidade nas Filipinas, tudo fez sentido: Zeri é uma heroína criada pela comunidade. Tem uma coesão legal quando o design do jogo, a narrativa e a arte se encontram. Ela não é perfeita nem nada, mas definitivamente se destaca em Zaun e traz um pouco de leveza e alegria. Mas, diferentemente de personagens como a Seraphine, ela entende as realidades sombrias do seu lar. Ela não é ingênua e está longe de estar pronta para salvar o mundo ou algo do tipo, mas está dando o seu melhor, apesar de todas as suas confusões."

E, felizmente, ela tem o resto de Zaun — sua comunidade — para ajudá-la a se manter de pé quando ela vacilar.



  • Copiado para a área de transferência